quarta-feira, 6 de janeiro de 2010

Deixo...

Aos meus pés, deixo cair
minha inspiração,
sobre o chão onde piso,
sobre tudo que não mais preciso...
Deixo cair o que não sinto mais no coração.
.
Deixo morrer o que em mim não mais vida,
morto por tanto medo,
escondido entre um segredo
que sangra entre a ferida.
.
Esqueço a voz que tanto falo,
deixo o silencio unir-se a solidão,
sozinho, em plena escuridão,
um frio se forma onde me calo.

2 comentários: